Que direito tenho eu? De me apropriar do que não e meu!

Somos seres humanos, imperfeitos e com todas as mazelas do inicio, porém quando reconheço o meu estado, sou humano!

As vezes penso! Como entender o primeiro, sendo que já esta determinado, o primeiro e o primogenito, ou seja detentor dos direitos, apesar da rejeição ou transferência, o primogenito, e o verdadeiro dono do direito, se estiver presente ou não. Portanto sua casa ele estando ou não, seus limites precisam ser respeitados, se, eu faço uso do seu local sem a sua permissão estou subtraindo, seus valores e seus direitos, de nada adianta contar uma estória, cheia de detalhes e incremento, pois de nada adiantara. O verdadeiro dono um dia ira chegar, com o seu titulo de propriedade, e não haverá necessidade de nenhuma justiça humana, para que se faço a comprovação, sendo que com suas palavras a verdade florescerá , não há nada que sustente a tese em questão sem os devidos documentos comprobatórios, então como proceder, a quem recorrer, como fazer. Existe apenas uma estrada. O direito de propriedade voltara para as mãos do dono de direito. Pode ter sido construído um palácio ou uma casa de proporções gigantescas com uso diário por milhões de seres humanos, de nada adiantara pois o direito de posse pertence apenas ao dono, o detentor do direito. Não cabendo aos demais usuários ou passageiros deste local, fazer reclames em voz alta ou baixa. O local não lhes pertence mais, de nada adianta o choro ou reclamação, pois foi feito uso incorreto do local, mesmo com as mega construções em questão. Portanto que nos sirva de lição, a impropriação indevida, nos faz ver que e um procedimento incorreto, um dia, cedo ou tarde. O verdadeiro reclamante e detentor do direito de fato. Vira procurar, e de nada adiantara as estórias contadas de geração em geração, copias feitas de forma incorreta, um atentado ao direito. Do verdadeiro proprietário, pois se eu fiz  a construção da minha  casa  de oração  no local  do outro, que direito tem eu, sobre o lugar. Sendo que  já  havia  no local outra casa de oração. Agora pra  sustentar  os meus  interesses  vou tocar  fogo no mundo, eu posso com  o mundo! Onde  começa  o  meu direito,  ate onde vai  o meu dever. Porque tanta  intransigência, onde tudo isto vai parar. E como parar, ou não vai parar? Qual razão de subtrair o outro e ainda acreditar, achar, que tem o direito de burlar todas as regras, para buscar um direito que não e seu, já houve um erro, qual legitimidade em continuar no erro. Qual fator deve ser usado, para classificação de “QI”, onde amparar tal ideia, como e onde buscar base legal, que apoi a ideia de mando e desmando. Como proceder com tal falta de correlação do que e certo e errado. Onde parar, para buscar tal bifurcação, para o encontro destes povos, que estão indo para lugar nenhum, em busca de nada através do ódio e baixas de seus semelhantes, pois todos nos somos irmãos, todos os moradores da terra, viemos da mesma matriz, e temos a mesma linhagem, como entender de irmão matar irmão por nada, em busca de nada, indo para lugar nenhum. Como entender! para se ter sucesso e necessário o sacrifício de outro semelhante, em nome de um deus, que prega ódio, vingança, pedofilia, acepção, que deus e este que certas pessoas seguem, enfileirados por seus lideres, que mais parecem estar à serviço do mal do que do bem. Como este mal sobrevive, matando seres humanos inocentes, que saem para cumprir suas obrigações diárias, e suas vidas são ceifadas, deixando filhos, esposas, pais, tios, primos... Que num futuro próximo poderão ser as próximas vitimas de um sistema arcaico e ultrapassado, racista, centralizador, corrupto, egocêntrico, a serviço do mal. Só o amor da à vida, multiplicando a paz, trazendo prosperidade, bênçãos, a verdadeira vida, gerando vida, através do amor. Este sentimento que não exclui, não mata, não rouba, não faz nada do que e ruim, para si e para seus semelhantes. Portanto as pessoas de diferentes clãs, só aprenderão o verdadeiro sentido da vida temporária aqui neste sistema, quando aprenderem a Amar! Sendo este sentimento uma fonte inesgotável, onde os princípios de todos os seres humanos, estão entrelaçados no DNA, gerando vida e não ceifando vidas. Quando se ama, tudo caminha para um mar de tranquilidade e paz. Não tirando o que não nos pertence, contando estórias sem fundamentos e base legal, onde as informações do passado não se sustentam, estórias copiadas e que sofreram adendo no decurso do percurso, onde; o meio veio pro inicio, e o fim veio pro meio.

Denunciar conteúdo

Tem algo a dizer? Esse é seu momento.

Se quer receber notificações de todos os novos comentários, deve entrar no Beevoz com o seu utilizador. Para isso deve estar registado.